O artista Vicente Coelho é vocalista, ator, multi-instrumentista, compositor, entre outros talentos. Criado nos arredores de Juiz de Fora, atualmente mora no Rio de Janeiro, onde faz bastante barulho. Primeiramente, ele é membro da banda Biltre – que possui mais de um milhão de reproduções no single Nosso Amor foi um GIF no Spotify. Além disso, já estrelou vários comerciais e cofundou o bloco Minha Luz é de LED, que arrasta uma multidão no carnaval carioca.

Agora, ele encarna a persona de Billy Crocante em novo projeto solo paralelo. O nome Billy vem do apelido criado na Biltre, como um nome genérico para uma pessoa que vive “de boas”. Nesse projeto, a ideia é inspirar-se em todas suas referências para, no fim das contas, não ser ninguém além de si mesmo.

EXPURGAR, de Billy Crocanty / Arte da Capa: Divulgação

EXPURGAR, de Billy Crocanty / Arte da Capa: Divulgação

E quem BILLY/Vicente é?

Segunda a definição do próprio, é o “filho de um ator que acredita em OVNIs e de uma produtora amante das terapias holísticas”. É um rapaz que cresceu entre “o bucolismo do interior, os shows do Kid Abelha e a peça 5x Comédia”. É alguém que navega tempos de pandemia e crise política sendo artista no fervo carioca de 2021. Enfim, é quem contém os choques do modernismo atual com a essência nostálgica de sua infância, expressando esse embate com uma performance catártica.

O EP, previsto para fevereiro, vai explorar a vida cotidiana com um bom toque de humor – marcas já presentes em outros trabalhos, mas sob o filtro pessoal e individual de Billy. Dessa forma, nada melhor para adiantar os trabalhos como a apresentação de Expurgar. No novo vídeo, conhecemos Billy em sua roupagem “hippie”, suas cores psicodélicas, seu trabalho que propõe introspecção, mas sem deixar de oferecer hospitalidade. Sob a direção do artista plástico Thiago Gadelha, deixa evidente sua intenção: derrubar o estresse do dia a dia com a energia autêntica, libertadora e terapêutica da dança.

Confira o clipe de “Expurgar”: