La Chica é uma artista franco-venezuelana de música estilo arte-pop. A cantora, compositora e pianista acaba de lançar La Loba, seu novo álbum de estúdio. A obra é majoritariamente em língua espanhola e traz elementos da música latina, como castanholas. O instrumento soma-se ao piano forte e som de palmas, criando uma atmosfera simples para o disco, mas intensamente emocional.

A origem dessa emoção é uma história forte: o irmão da cantora faleceu recentemente. Desde essa perda, La Chica passou por um momento pessoal de reconstrução e despertar espiritual. Adepta da Santería, a cantora tem a prática religiosa e seus rituais como parte de seu processo criativo. Durante esses meses de luto e recolhimento, a cantora redescobriu sua identidade enquanto mulher livre e de raízes sul-americanas.

A Menina-Loba

O tema do disco faz referência à lenda mexicana La Loba, registrada por Clarissa Pinkola Estés em seu livro Mulheres Que Correm Com Lobos. O conto aborda uma idosa que vaga pelo deserto coletando ossos, afim de formar um esqueleto completo. Então, realizando um ritual cantado, a idosa ressuscita uma mulher-lobo dos ossos. Trata-se de uma estória sobre reconectar a mulher com seu espírito livre e sua própria energia, libertando-a das amarras patriarcais.

A traumática perda de seu irmão fez com que La Chica sentisse um desejo de se reconectar com sua espiritualidade. Assim, pôde encarar seu luto, a caótica situação pandêmica mundial e o mundo polarizado. Como resultado, o disco mostra seu crescimento espiritual positivo e o reencontro da cantora com si mesma.

A faixa-título ganhou um videoclipe, bastante conceitual e artístico. “Eu coleto ossos”, diz a cantora, enquanto toca piano completamente coberta de sangue. Com participação de lobos reais, figurinos elaborados e uma performance visceral impecável, o vídeo hipnotiza e impressiona.

Ouça La Loba, de La Chica, nas plataformas digitais.